Covid-19: sobe taxa de ocupação de UTIs em Pernambuco; casos leves da infecção disparam

17 nov 2022 - Nordeste

Depois de semanas de quedas nas internações, Pernambuco voltou a registrar alta na ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTIs) com casos graves de pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19.

Segundo o balanço mais recente da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), divulgado nessa quarta-feira (16), há 75% dos 581 leitos da rede pública ocupados – esse patamar não era observado desde agosto deste ano. Na rede privada, há 59% das 136 vagas ocupadas.

Dados de painel da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) consultados no início da tarde desta quinta-feira (17) mostram que há 46 pessoas na fila por um leito de UTI pública no Estado. Dessas solicitações, 32 são para adultos e 14, para crianças.

A secretaria pede o reforço nos cuidados, especialmente na parcela da população mais vulnerável ao vírus, e o avanço na vacinação. “Os leitos citados não são exclusivos para a Covid-19, pois atendem pacientes com os mais diversos quadros respiratórios, virais, ou não. Além disso, a Central de Regulação tem constatado, entre os usuários admitidos nos serviços de saúde, pacientes colonizados com a doença, mas internados por outros quadros clínicos que não a Covid-19”, esclarece a SES-PE.

A SES-PE também reforça que, no momento, “o número de vagas disponíveis nos leitos voltados para casos de Srag é superior à atual demanda e as transferências estão sendo realizadas dentro do giro das unidades”.

“O Estado continua possuindo uma das maiores redes de internamento para casos respiratórios do Brasil, e não vislumbra, no momento, a abertura de novas vagas. No entanto, se houver necessidade, haverá a conversão de leitos na rede própria e contratualizada”, completou a SES-PE.

Na quarta-feira, a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) alertou para uma “ameaça tripla” no continente diante do aumento do número de casos de Covid-19, influenza e Vírus Sincicial Respiratório (VSR). A SES-PE, porém, ressaltou que o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-PE), não registrou casos de influenza e de VSR no Estado nas duas últimas semanas epidemiológicas.

“O monitoramento do cenário epidemiológico da Covid no território pernambucano é permanente. Não podemos baixar a guarda, principalmente neste momento de aumento de casos. O uso de máscara, o distanciamento social, a higienização adequada das mãos e a testagem em caso de suspeita são fundamentais, em especial nos grupos de idosos e com comorbidades”, ressaltou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Casos leves disparam mais de 400%

Além do aumento das internações, o Estado observa uma escalada maior na quantidade de casos leves. Na semana epidemiológica 45, encerrada no último sábado (12), Pernambuco notificou 3.207 casos leves, um total 336% maior do que na semana 44 (734 casos) e 405% maior do que na semana 43 (634 casos).

Em relação aos casos graves, na semana 45 foram 32 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) , o que representa 15 a mais do que o registrado na SE 44 (17) e 18 a mais que a SE 43. A SES-PE atribui essa diferença na escalada de casos ao processo de imunização.