Lula quer reviver 2002 e reunir todos num palanque já na largada

3 out 2022 - Brasil - Mundo

Logo que definiu-se que haverá segundo turno presidencial, a campanha de Lula sentiu que precisa trabalhar muito para chegar ao Palácio do Planalto. Deixou de ser apenas uma “vitória adiada”, quando as pesquisas davam até 15% de diferença.

A ideia no staff de Lula é não esperar. É já começar a articular apoios, palanques e imagens que demonstram força e que o baque não foi sentido.

Uma ideia no grupo é tentar reeditar uma imagem de 2002, do segundo turno, quando Lula reuniu numa gravação várias lideranças e apareceram todos num palco de mãos dadas. A imagem que vem a cabeça desse evento foi quando Ciro Gomes – derrotado no primeiro turno – foi anunciado.

Na campanha, tem quem idealiza reunir Joaquim Barbosa, Celso de Mello, com artistas e, quem sabe, Simone Tebet e Ciro Gomes. Difícil, mas será tentado.

Ciro e Simone sinalizaram ontem que devem anunciar apoio a Lula até quarta-feira. O extremismo bolsonarista que saiu das urnas os alertaram. A eleição pode não estar perdida para Lula, como celebra parte do bolsonarismo.