Governo Lula após receber Blinken: Brasil e EUA querem Estado Palestino

21 fev 2024 - Brasil - Mundo

Após receber o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, na manhã desta quarta-feira (21/2), no Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) elencou, em publicação nas redes sociais, os temas pautaram a reunião. Entre os assuntos abordados, inclui-se a paz na Ucrânia e em Gaza.

Em anúncio feito em seguida, a Comunicação Governamental da Presidência da República informou: “O secretário [Blinken] agradeceu a atuação do Brasil pelo diálogo entre Venezuela e a Guiana. O presidente Lula reafirmou seu desejo pela paz e fim dos conflitos na Ucrânia e na Faixa de Gaza. Ambos concordaram com a necessidade de criação de um Estado Palestino”.

A reunião com o secretário do presidente Joe Biden se deu três dias após a polêmica declaração de Lula — na qual, depois de um encontro com o primeiro-ministro da Autoridade Palestina, o mandatário brasileiro comparou os ataques de Israel na Faixa de Gaza ao massacre promovido por Hitler contra judeus no século 20.

Os Estados Unidos, inclusive Blinken pessoalmente, já demonstraram apoio a Israel na guerra, enquanto Lula defende a separação do Estado da Palestina e um cessar-fogo imediato.

“Foi uma reunião muito boa. Estou grato ao presidente pelo seu tempo. Nós e o Brasil estamos fazendo tantas coisas importantes juntos, estamos trabalhando juntos bilateralmente, regionalmente, globalmente. É uma parceria importante e somos gratos pela amizade”, disse o norte-americano, ao sair da agenda com o petista.

Apreço a Biden
Ainda segundo o anúncio da Comunicação Governamental, Lula registrou todo o seu apreço pelo presidente Biden, “por sua postura em defesa da democracia e pelas medidas que tem adotado em prol dos trabalhadores dos EUA”.

O secretário congratulou o Brasil pela aprovação da reforma tributária e pela recuperação de políticas sociais e de responsabilidade fiscal. A autoridade americana ainda lembrou que o seu país é o principal investidor no Brasil e está aberto a aprofundar os vínculos econômicos e comerciais entre as duas nações.

Veja trechos do comunicado:

“O presidente e o secretário abordaram temas como a iniciativa para trabalho decente lançada por Lula e Biden em setembro do ano à margem da Assembleia Geral da ONU, e a cooperação dos dois países na área ambiental, transição energética, fóruns empresariais e de infraestrutura. Blinken informou que os EUA estudam realizar novo aporte para o Fundo Amazônia.”

“Blinken reafirmou apoio ao Brasil na presidência do G-20 e elogiou a escolha dos temas para a Cúpula do Rio Janeiro: reforma da governança global, combate à fome e à miséria e transição energética. O presidente Lula reiterou a necessidade de reformar os organismos financeiros internacionais e o Conselho de Segurança da ONU, no que foi apoiado pelo seu interlocutor.”

“O secretário e o presidente discutiram também sobre parcerias trilaterais em agricultura, segurança alimentar e infraestrutura na África. Lula ressaltou a urgência em abordar o tema da dívida externa dos países africanos.”

 

Maistvdenois

 

Fonte: Metrópoles.