Justiça mantém prisão de policial reformado preso em flagrante por matar professor, em João Pessoa

13 mar 2024 - Nordeste

A Justiça converteu o flagrante do policial reformado de 81 anos em prisão preventiva após audiência de custódia nesta quarta-feira (13), em João Pessoa. Antônio Francisco de Sales foi preso suspeito de matar o professor de matemática Luecy José Brito com cinco tiros na frente de uma escola do José Américo.

Durante a audiência, a Justiça decidiu encaminhar o policial reformado para o 1º Batalhão de Polícia Militar do Estado.

Ele ficou em silêncio quando perguntado sobre sua relação com a vítima durante depoimento na manhã da terça-feira (12), em João Pessoa. Sobre o momento do crime, o homem disse não lembrar e alegou ter problemas psiquiátricos. A polícia ainda tenta entender qual seria a motivação do crime.

De acordo com a defesa do policial, um laudo médico comprova que o homem tem esquizofrenia.

O crime aconteceu na manhã de terça-feira (12), na capital paraibana, em frente ao colégio em que o filho dava aulas. Ele chegava com a filha ao local quando foi abordado pelo policial reformado. Acabou levando cinco tiros à queima-roupa e teve morte imediata.

O policial fugiu após o ocorrido, mas foi detido duas quadras depois da escola por um agente da Polícia Civil que estava passando no momento.

A mãe do professor de matemática Maria do Carmo, informou que o policial reformado morou por algum tempo de aluguel numa casa que fica por trás da dela, e que pertence a um outro de seus filhos. Apesar dessa questão, ela garante que o filho morto não conhecia o suspeito e não sabe dizer o que poderia ter provocado o homicídio.

 

Maistvdenois

 

Fonte: G1 Paraiba.