Padre Egídio é levado ao hospital e passa por cirurgia, em João Pessoa

15 abr 2024 - Nordeste

O padre Egídio de Carvalho, de 56 anos, passou mal na penitenciária onde está preso e foi levado para o hospital no final da tarde deste sábado (13), em João Pessoa. De acordo com informações da defesa do padre, ele foi submetido a uma cirurgia de apendicite e está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Unimed.

Segundo a defesa, o Padre Egídio, que está preso na Penitência Especial do Valentina Figueiredo, por suspeita de envolvimento em esquema de desvio de recursos e fraudes na gestão do Hospital Padre Zé, passou mal no final da tarde deste sábado (13), com fortes dores abdominais.

O padre foi encaminhado para o hospital. Em seguida, após avaliação médica, passou por uma cirurgia no abdômen, de apendicectomia, que é realizada para a retirada do apêndice em casos de inflamação ou infecção.

Após o procedimento, o padre foi encaminhado para a UTI do Hospital da Unimed. Ainda não há informações sobre o estado de saúde dele.

Caso Padre Zé
De acordo com a investigação conduzida pelo Gaeco do Ministério Público da Paraíba (MPPB), Padre Egídio de Carvalho é suspeito de liderar uma organização criminosa que teria desviado recursos do Hospital Padre Zé, em João Pessoa.

Os valores desviados da entidade filantrópica, segundo o Gaeco após a primeira fase da Operação Indignos, chegam a R$ 140 milhões. O dinheiro teria sido usado para a compra de imóveis de luxo, veículos, presentes e bens para terceiros, além de reformas de imóveis e aquisições de itens considerados luxuosos, como obras de arte, eletrodomésticos e vinhos.

Além do padre, as ex-diretoras do Hospital Padre Zé, Jannyne Dantas Miranda e Silva e Amanda Duarte da Silva Dantas (ex-tesoureira), são investigadas por suspeita de envolvimento em esquema de desvio de recursos e fraudes na gestão do hospital, em João Pessoa.

 

Maistvdenois

 

Fonte: G1 Paraíba.