Shein lança programa para artistas brasileiros se aventurarem na moda

17 jan 2024 - Variedades

Na indústria brasileira de moda, a varejista chinesa Shein pretende continuar se destacando em 2024. Para começar o ano, a marca traz ao Brasil o programa de incubação Shein X, lançado em 2021, nos Estados Unidos, e que agora está presente em mais de 20 países mundo afora.

A iniciativa chega para auxiliar artistas e designers brasileiros que sempre quiseram trabalhar no ramo, mas, por algumas razões, nunca puderam conseguiram começar essa jornada. Para compartilhar mais detalhes, a coluna entrevista Raquel Arruda, diretora de marketing da etiqueta no país. Vem conferir!

Sobre a Shein X no Brasil
Em busca de impulsionar o Shein X no Brasil em 2024, a empresa começou com um projeto piloto no ano passado. Com mais de 200 designers e artistas nacionais a bordo, além de mais de 400 produtos lançados e best-sellers consolidados, a incursão da marca no cenário brasileiro de moda tem redefinido o cenário.

Raquel Arruda, diretora de marketing da Shein no Brasil, conversa com a coluna sobre como o programa, que avalia como uma oportunidade para o público ascender na indústria. Ela enfatiza, ainda, que a parceria com designers locais tem sido fundamental para entender e atender às preferências e tendências do mercado.

“Além de promover a inclusão e apresentar esses talentos criativos de diversas origens do Brasil, o programa permite que esses designers de moda e artistas tenham acesso a públicos globais. Ou seja, lançam as peças ou uma coleção inteira na nossa plataforma, e pessoas do mundo inteiro podem comprar e conhecer as criações deles.”

Raquel destaca a visão do programa com o financiamento de todas as etapas de produção e logística para que os participantes possam se concentrar inteiramente no processo criativo. Sobre os valores, ela compartilha o investimento da marca nos participantes:

“Os artistas recebem um crédito inicial de R$ 5 mil para que possam iniciar essa criação; e os designers, R$ 25 mil. Além disso, ganham um comissionamento sobre as vendas de todos produtos que criam. Tornar essa beleza da moda acessível a todos realmente algo é tangível dentro do Shein X.”

Além do suporte monetário, o time da varejista oferece um apoio com viés empreendedor para que cada um dos integrantes do projeto possam construir a própria marca. “Temos uma equipe capacitada para acompanhar todo o processo. Temos muitos insumos para ajudar nessa construção para que eles possam, além de se capacitar, também se desenvolver durante o projeto”, ressalta Raquel.

Em maio de 2023, a designer Lorrane Andrade, de 25 anos, foi chamada para participar do projeto piloto da Shein: “Eu tinha um perfil profissional no Instagram e um dia a Shein me mandou mensagem. Em um primeiro momento, a gente não acredita muito, ‘né’? Mas fomos conversando e finalmente tive a primeira oportunidade de fazer um trabalho como estilista de fato.”

Ao todo, foram quatro peças criadas por ela — em apenas dois meses, os itens se esgotaram. A designer conta para coluna como foi a experiência ao lançar as primeiras roupas: “Quando saiu no site, foi uma felicidade. Você olha as peças que idealizou e desenhou e, agora, o mundo todo vai ter acesso a elas. Foi muito gratificante e emocionante. Foi uma alegria maior ainda quando tudo esgotou.”

Antes de ingressar no programa, Lorrane não tinha tido a oportunidade de se dedicar integralmente ao mercado da moda, muito menos lançar a própria coleção. À coluna, conta que atualmente consegue viver só de moda. Por fim, compartilha um conselho: “Não desista. Não ouças as pessoas elitistas. Se você continuar seguindo seu próprio caminho, você vai chegar lá assim como eu.”

Antes de ingressar no programa, Lorrane não tinha tido a oportunidade de se dedicar integralmente ao mercado da moda, muito menos lançar a própria coleção. À coluna, conta que atualmente consegue viver só de moda. Por fim, compartilha um conselho: “Não desista. Não ouças as pessoas elitistas. Se você continuar seguindo seu próprio caminho, você vai chegar lá assim como eu.”

Com a reflexão da própria trajetória, a estilista compartilha também que criou uma plataforma para ajudar as pessoas que não tem fácil acesso às temáticas do mundo da moda. Por lá, é possível encontrar dicas de desenho e outros conhecimentos de Lorrane.

À medida que o sucesso do Shein X se solidifica, a varejista também aposta em um desafio para designers e artistas emergentes: o Shein X Global Challenge 2024. O concurso convida pessoas de todo o mundo, inclusive do Brasil, a apresentarem criações de moda feminina inspiradas no tema “Radiance” (algo como brilho, traduzido para o português).

A competição não apenas irá testar a capacidade dos participantes de expressarem conceitos originais, mas também oferecerá uma masterclass em Londres para aprofundá-los ainda mais em uma experiência fashion.

“Os critérios para participar serão: a capacidade de trabalhar o tema proposto, que é a moda feminina Radiance, a criatividade em traduzir esses conceitos em um design e a capacidade de atender consumidores com peças de qualidade e exclusivas.”

O vencedor principal receberá 10 mil euros, enquanto os outros três finalistas selecionados pelo júri receberão 5 mil euros cada, além de seis pessoas que irão receber 3 mil euros cada um como financiamento inicial para os próprios projetos. Eles também terão a oportunidade de apresentar suas próprias coleções em um desfile exclusivo da Shein em 2024.

A Shein está no caminho para promover a própria identidade no cenário da moda global. Com a criação de um programa para talentos emergentes, a varejista chinesa possibilita uma conexão entre designers e artistas de todo o mundo com um único tema em comum: o universo fashion.

O sucesso de Lorrane Andrade é a prova de que a indústria tem se transformado cada vez mais e oportunidades resultam em projetos incríveis. Para participar do Shein X Brasil, é necessário ter nacionalidade brasileira e portfólio digital pra análise de aspectos como criatividade, habilidades

digitais e identidade própria.

 

Maistvdenois

 

Fonte: Metrópoles.